Veja, abaixo, o vídeo dessa reportagem 

Pelo segundo ano consecutivo, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio da CATI, convida associações e cooperativas de produtores rurais das regiões de Ribeirão Preto, Jaboticabal e Araraquara, que participam do Projeto Microbacias II – Acesso ao Mercado, para demonstrarem seus principais produtos.

Uma mistura de cheiros e cores característicos de frutas e legumes toma conta do estande da Secretaria de Agricultura e Abastecimento e quem visita o local pode conferir a qualidade dos produtos dos agricultores familiares paulistas. Carambola, banana, abacaxi, abacate, limão, berinjela, pimentão, tomate, sucos, entre outros produtos aguçaram o paladar dos participantes da Agrishow.  

Em um mural instalado no espaço da Secretaria de Agricultura, é possível verificar os resultados do Projeto Microbacias II – Acesso ao Mercado, que contabiliza o atendimento a 205 Propostas de Iniciativa de Negócio. 

“Existe uma previsão para que da sexta e última Chamada Pública, realizada no ano passado, sejam aprovadas mais 140 novas Propostas de Negócio no valor de cerca de R$ 60 milhões”, afirma Vera Lúcia Palla, engenheira agrônoma responsável pela avaliação de impactos e resultados do Projeto Microbacias II. “É uma oportunidade também de mostrar aos visitantes o resultado do trabalho que a Secretaria de Agricultura vem fazendo por meio da CATI, órgão responsável pela implantação do Projeto Microbacias II – Acesso ao Mercado no Estado de São Paulo”, argumenta a técnica. 

Várias cadeias produtivas foram atendidas pelo Projeto Microbacias II, as que mais se destacam são a olericultura e fruticultura, com 144 Propostas apoiadas, mas a cadeia leiteira, que tem o apoio do Projeto CATI Leite de gestão das propriedades, também teve grande adesão por parte dos produtores. “Além de melhorarem a infraestrutura das associações, adquirirem veículos para a melhor logística de comercialização, o maior ganho foi a união e o empoderamento dos participantes. Eles tiveram que se organizar para apresentar propostas coerentes e viáveis,  verificar toda a parte burocrática de documentação,  e  conseguir os recursos financeiros necessários para dar a contrapartida de 30%  exigida pelo Projeto; todo esse movimento fez com que se sentissem donos do seu próprio negócio”, afirma o engenheiro agrônomo João Brunelli Junior, gerente técnico do Projeto Microbacias II – Acesso ao Mercado.

Projeto Microbacias II – Acesso ao Mercado - Resultados 


* Valores estimados das propostas em análise.
 


Graça D'Auria - Jornalista - Centro de Comunicação Rural (Cecor/CATI)

Mais informações: (19) 3743-3870 ou 3743-3859
jornalismo@cati.sp.gov.br 

 

Voltar


© Copyright 2017 - CATI - Coordenadoria de Assistência Técnica Integral. Todos os direitos reservados.