13/03/2018 08:00

Consolidando o conceito de que a Casa da Agricultura é a “porta de entrada” da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, o secretário Arnaldo Jardim esteve no dia 9 de março, no município de Torrinha, ligado à área de atuação da CATI Regional Jaú. Na ocasião, ele inaugurou as novas instalações que foram reformadas com recursos do governo do Estado, por meio do Projeto Microbacias II, da ordem de R$ 200 mil, para garantir maior conforto, segurança e acessibilidade aos produtores rurais e funcionários.

“Cada entrega de reforma de Casa da Agricultura tem sua particulariedade (até o momento são 74 unidades reformadas, em um investimento de mais de R$ 11 milhões). A marca dessa foi a emoção. Tivemos a presença da Alda (engenheira agrônoma que foi funcionária da unidade por 38 anos), junto com o Ricardo Cassola, que é seu genro, e que por circunstâncias da vida, apesar de que acho que nada acontece por acaso, hoje dirige a Casa da Agricultura. Eu gosto disso, porque demonstra que a paixão que a nossa equipe da CATI tem, por aquilo que faz, se desdobra em relações como essa, nas quais as pessoas criam relações de amizade com aquilo que é o seu compromisso com a agricultura. Em Torrinha, isso fica muito claro, pois temos um projeto do Microbacias II que beneficiou a Associação Cafenato, uma organização em que a marca de família e compromisso estão muito acentuados”, disse o secretário, incentivando os produtores a usarem cada vez mais os serviços da Casa da Agricultura e ocuparem as salas com reuniões, trocas de experiência e cursos, entre outras atividades.

Para a dona Alda, a emoção foi muito grande ao ver a nova Casa da Agricultura. “Participar dessa reinauguração e ver as instalações reformadas é a concretização de um sonho, pois passei metade da minha vida aqui e em 58 anos de existência da Casa da Agricultura, o prédio só havia passado por uma pintura. Me formei em 1975, trabalhei por dois anos na iniciativa privada e depois passei no concurso da CATI, onde fui trabalhar em Campinas na área de fiscalização de insumos. Após seis meses, pedi transferência e me foi foram dadas três opões de cidade: Torrinha, Itirapina e Corumbataí, não conhecia nenhuma, e escolhi Torrinha aleatoriamente.  No começo fiquei meio em choque era uma cidade muito pequena com uma cultura diferente. Mas aprendi a amar a cidade e as pessoas que são muito sinceras, leiais e fáceis de trabalhar. Me aposentei há dois anos e pretendo passar o resto da minha vida aqui”.
 

       


Outro momento de emoção durante a solenidade foi a indicação do nome do produtor Jesus Gazola (falecido há poucos dias) para nomear o prédio. Para o filho do produtor, Ivanildo Gazola, que não segurou as lágrimas, foi uma surpresa. “Eu não esperava essa notícia e foi muito emocionante, pois se trata de um reconhecimento à dedicação do meu pai que trabalhou e viveu toda a sua vida na área rural, lidando com café. Ele foi sócio fundador da nossa Associação Cafenato (Ivanildo é o presidente da Cafenato), que também foi beneficiada pelo Projeto Microbacias II. Por isso, hoje foi uma alegria dupla, a indicação do nome do meu pai, que representa uma homenagem a todos os produtores, e ver a tão esperada reforma da Casa da Agricultura, que é o nosso ponto de apoio no município”.

Segundo o coordenador da CATI, João Brunelli Júnior, é gratificante participar de um projeto que valoriza o trabalho da agricultura familiar e possibilita a restauração das estruturas da instituição para melhor atendê-los. “Uma obra dessa traz satisfação, pois nos permite oferecer um espaço adequado para os nossos extensionistas e para receber os produtores que procuram assistência técnica, crédito, informação, orientação e tecnologias, em um espaço que é deles, projetado para apoiar o seu desenvolvimento”.

João André Miranda de Almeida Prado, diretor da CATI Regional Jaú, também relatou a sua satisfação com a entrega das novas instalações da Casa da Agricultura de Torrinha. “A Casa da Agricultura é a ponta de todo o trabalho da CATI, local de maior acesso do produtor, onde ele recebe atendimento e tudo acontece. Ao ver como foi feita a reforma em Torrinha e os depoimentos durante a inauguração, nos faz ter a certeza de que estamos indo pelo caminho correto”.

O prefeito municipal, Ronaldo Gasparelo, enalteceu a parceria com o Estado e falou da Casa da Agricultura como referência para os produtores locais. “Essa reforma proporcionou um espaço adequado para auxiliar os produtores e pecuaristas do nosso município que é formado por pequenas e médias propriedades e tem a agropecuária como a base da economia. Com um apoio ainda mais eficaz da Casa da Agricultura, os produtores poderão gerar ainda mais renda e emprego. Por isso, eu agradeço de maneira especial ao secretário Arnaldo Jardim e ao governador Geraldo Alckmin por mais esse apoio à agropecuária de Torrinha”.
 

       


Reforma

Entre as melhorias realizadas no local estão a adequação do prédio, com rampas e banheiros adaptados para garantir acessibilidade tanto às pessoas com necessidades especiais quanto às pessoas com mobilidade reduzida, como é o caso dos idosos; renovação das instalações elétrica e hidráulica; troca e restauração de pisos; construção de muro na área externa.

“No município de Torrinha temos uma demanda muito grande na Casa da Agricultura, pois são 856 propriedades, das quais 90% são geridas em regime familiar e têm como principais atividades: cafeicultura, bovinoculturas de leite e corte, silvicultura e grãos. Temos uma média de 80 atendimentos por mês, com grande demanda por acesso a políticas públicas e crédito rural, orientação técnica e programas como o Pró-Trator e Pró-Implemento, com números expressivos de mais de R$ 7 milhões em contratos, entre outras solicitações. Também tivemos uma demanda forte para preenchimento do Cadastro Ambiental Rural (CAR). Com as novas instalações, o trabalho será ainda mais prazeroso e otimizado, pois temos uma estrutura digna e com qualidade para atender os produtores rurais, razão da existência da Casa da Agricultura”, explica Ricardo Cassola, responsável pela unidade.

Ao todo foram investidos R$ 199.091,57, com recursos do Projeto Microbacias II, do governo do Estado, executado pela pasta para apoiar o pequeno e médio produtor, agregando valor aos produtos e gerando mais renda no campo.
 

       



Mais informações: (19) 3743-3870 ou 3743-3859
jornalismo@cati.sp.gov.br


Mais informações: (19) 3743-3870 ou 3743-3859
jornalismo@cati.sp.gov.br

Voltar


© Copyright 2018 - CATI - Coordenadoria de Assistência Técnica Integral. Todos os direitos reservados.