CATI incentiva a conscientização sobre a importância das abelhas para a agricultura e conservação da biodiversidade

Em 23 de maio será realizada a live “Apicultura e Oportunidades de Desenvolvimento”, no Youtube da CATI

Você gosta de frutas e legumes? Se a resposta é sim, então você gosta do que as abelhas fazem. Esses e muitos outros vegetais não existiriam ou seriam muito diferentes sem a polinização feita por esses insetos. As berinjelas, por exemplo, seriam menores que maçãs. O café, bebida que é paixão nacional, teria uma redução de mais de 30% na produção. A laranja quase desapareceria. Sendo assim, se pensarmos que as abelhas são responsáveis por 85% da reprodução das plantas com flores, caso haja um desequilíbrio na população de abelhas, haverá um desequilíbrio das comunidades de plantas e dos animais que delas dependem. Como órgão de extensão rural da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI) está engajada no movimento de conservação das abelhas, atuando na conscientização e capacitação de produtores, bem como da sociedade, para a proteção desses insetos essenciais à vida. 

Nem todos sabem a extensão da importância das abelhas. Muitos acreditam que sua principal função é produzir mel e produtos como própolis e cera, mas, na realidade, sua principal atividade reside na manutenção e no desenvolvimento da biodiversidade, além de serem essenciais para a produção de alimentos. Segundo especialistas, isto se deve à sua capacidade polinizadora, não apenas em culturas agrícolas, como também em plantas silvestres, serviço que permite o aumento da disponibilidade de frutos e sementes para a manutenção dos ecossistemas. 

“Algumas plantas dependem exclusivamente de animais polinizadores para sua reprodução, outras se beneficiam deles produzindo frutos de melhor qualidade. Estima-se que 35% da produção agrícola global, bem como 85% das espécies de plantas nativas, dependam, em algum grau, da polinização. As abelhas são responsáveis pela polinização de plantas e são amplamente reconhecidas como as mais importantes para essa função em escala global”, explica Carolina Matos, ecóloga do Centro de Agroecologia e Serviços Ambientais (DSA/CATI).  

Para Carolina, comemorar o Dia Mundial das Abelhas - data instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) - com ações de conscientização sobre a relevância das abelhas é uma atitude imprescindível nos dias atuais. “Esses animais estão ameaçados por conta dos impactos negativos causados pela ação humana na natureza, como o desmatamento, os incêndios florestais, a perda de diversidade produtiva, bem como o uso intensivo e indiscriminado de defensivos agrícolas, aliados às mudanças climáticas e ao surgimento de doenças, questões relacionadas às mortes massivas de abelhas e a diminuição de suas populações em todo o mundo. Por isso, as ações realizadas nesse dia devem alertar e mostrar que a preocupação deve ser constante”. 

Sendo assim, para celebrar o dia 20 de maio (no Brasil, o Ministério do Meio Ambiente instituiu o dia 3 de outubro, como o Dia Nacional da Abelha), a CATI realiza, no próximo dia 23 de maio, a live Apicultura e Oportunidades de Desenvolvimento. A transmissão ocorrerá no Youtube da CATI.  

“Nessa live falaremos sobre as oportunidades de desenvolvimento da Apicultura no Estado de São Paulo, levando um pouco do conhecimento que os extensionistas do Grupo Técnico de Apicultura e Meliponicultura têm construído e compartilhado, abordando desde os aspectos da regularização da atividade quanto os nichos de mercado que podem ser aproveitados pelos produtores.”, explica Carolina, que será a palestrante do evento. “Atualmente, existem cerca de 60 técnicos extensionistas da CATI que se dedicam ao apoio a apicultores e meliponicultores, contribuindo para o fortalecimento dessas cadeias produtivas”, complementa.