Ciranda das Ervas: CATI investe na divulgação de conhecimento sobre plantas medicinais

“A Ciranda das Ervas é uma roda de conversa que proporciona troca de saberes sobre o cultivo e uso das plantas medicinais e aromáticas”. Assim, a engenheira agrônoma Maria Cláudia S. G. Blanco, da Divisão de Extensão Rural (Dextru), da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, define a atividade realizada no dia 29 de junho, no Horto de Matrizes de Plantas Medicinais, localizado na sede em Campinas.

“Na ciranda, além de troca de experiências sobre as plantas, os participantes puderam conhecer as espécies do Horto, sentir a textura e aromas das plantas, experimentar sabores de chá e água aromatizada com espécies medicinais cultivadas no local, além de contemplar a beleza do Parque da CATI, que guarda uma das maiores coleções de árvores em espaço urbano do Brasil”, explica Maria Cláudia.

  

 

Ao final da atividade, os participantes receberam como lembrança um escalda-pés com erva-baleeira e sal grosso. “A erva-baleeira é uma das espécies medicinais nativas do Brasil que temos no Horto da CATI e que possui efeito anti-inflamatório comprovado pela ciência, sendo que com seu óleo essencial foi fabricado o primeiro fitomedicamento totalmente brasileiro, indicado para desinflamar contusões”, informa a agrônoma.

Participando da atividade pela primeira vez, Carlos Augusto de Matos Bernardo, revisor de português do Centro de Comunicação Rural (Cecor)/CATI, afirma que “a Ciranda de Ervas promoveu um enriquecedor compartilhamento de conhecimentos. A atividade foi muito didática a cativante, propiciando uma agradável roda de conversa entre os participantes, bem como uma interação sensorial com plantas medicinais, com o Horto Medicinal e com o setor do Parque da CATI onde ele se encontra. Considero relevante tal iniciativa, por consolidar hábitos e também ser indutora de novas ações saudáveis para a saúde, tornando-se uma vertente da medicina preventiva por meio das plantas medicinais”.

 

  

 

Horto de Matrizes de Plantas Medicinais

No Horto Medicinal da CATI são cultivadas plantas matrizes de espécies medicinais com identificação botânica de origem para produção de mudas que alimentam projetos locais das Casas da Agricultura e de prefeituras municipais que promovem a divulgação das plantas medicinais para uso no sistema público de saúde e como alternativa de renda para produtores rurais.

 

“O projeto deste Horto também tem como objetivo resgatar e valorizar o uso de plantas medicinais pela população e disponibilizar saberes sobre as plantas medicinais, principalmente como identificar cada planta, muito importante para seu uso seguro e eficaz”, avalia Maria Cláudia.