Produção Vegetal


Multissol, um girassol para múltiplos usos

 

Com qual finalidade se cultiva o girassol?


  Em todo o mundo essa cultura tem vários objetivos, como: a procura de aquênios  ou sementes destinados à indústria que os esmaga para obtenção de óleo de  excelente qualidade e alto valor; alimentação de aves, principalmente papagaios,  periquitos e outros do mesmo gênero, e ruminantes; adubação verde; produção de  mel e pólen; in natura como sementes descascadas ou germinadas para humanos.

 
 As variedades utilizadas para essas diversas atividades são as mesmas?
 

 Nem sempre. O girassol destinado à indústria geralmente tem a casca preta e é  esmagado. Uma commodity que necessita ter alto teor de óleo e alta  produtividade para ser econômico. Já o girassol preferido pelas aves é o de casca  grossa e rajada.
 

 E para as outras finalidades?

 Para a produção de adubo verde e forragem a cultura deverá produzir muita massa  vegetal para boa cobertura do solo ao mesmo tempo que as raízes se aprofundam no solo reciclando nutrientes. Para a alimentação dos ruminantes é importante a alta produção de aquênios ou grãos e de forragem cuja finalidade será a silagem.
 

No campo as aves consomem o girassol de casca preta?
 

Os pássaros e outras aves, quando encontram uma lavoura, consomem e/ou estragam as sementes de girassol sejam elas rajadas ou pretas. No entanto, quando em cativeiro, acredita-se que as aves consomem mais os grãos rajados, por isso são comercialmente os preferidos.
 

Existe uma variedade de girassol que seja indicada para aves e demais usos?

Existe a nova cultivar Multissol, que tem múltiplos usos.


O Multissol destina-se para a produção de óleo, tanto para alimentação humana quanto para biocombustível, é indicado para a alimentação de bovinos, seja como forragem de corte, silagem ou o uso dos grãos como ingrediente da ração. Pode ser administrado nas formas de grãos debulhados ou capítulos (flores) secos. Complementa alimentos nutricionalmente pobres como a silagem de capim. Os grãos podem ser desintegrados e misturados às espigas de milho na forma de rolão, o qual é fornecido como suplemento alimentar para ruminantes.
 
Além disso, o Multissol pode ser usado para pasto apícola, para o melhoramento dos solos e na alimentação de aves, pois apresenta a casca grossa de cor creme e rajada de preto.
 

Como o Multissol pode ser um melhorador de solos?

Essa variedade tem um sistema radicular típico que pode penetrar no solo a grandes profundidades, atingindo, assim, camadas não exploradas pelas outras culturas. Os nutrientes lixiviados e dados como “perdidos” para os sistemas radiculares de outras culturas são absorvidos pelo girassol, que exporta pouco por meio das sementes, permanecendo muitos nutrientes nas folhas e hastes que, ao se decomporem, tornam-se disponíveis para as culturas seguintes.
 
Essa cultivar também possui 5% a mais de matéria seca que o Catissol e, mais ainda, que outras cultivares, o que a torna indicada para esse tipo de manejo.

 
Quais as épocas recomendadas para o plantio do Multissol?

O Multissol pode se plantado o ano todo, porém como é suscetível a algumas doenças que encontram condições ideais para se desenvolverem na época do ano mais chuvosa e, ainda, em razão da exigência hídrica da cultura, recomenda-se o plantio, no Estado de São Paulo, de fevereiro a março. Na região Centro-Oeste, do início de janeiro a 15 de fevereiro. No Paraná do início de agosto a meados de outubro e no Rio Grande do Sul, de 15 de julho a final de agosto.

 
Como deve ser o preparo do solo para o plantio do Multissol?

Da mesma maneira que as outras cultivares. É bom lembrar que o girassol tem uma raiz pivotante mas não rompedora. Portanto, no preparo do solo, deve-se contemplar a eliminação mecânica do "pé de arado" e "pé de grade" (camadas de impedimento físico ao desenvolvimento das raízes) por meio de subsoladores ou outras ferramentas.

A correção da acidez é importante para que as raízes se aprofundem e exerçam a sua função de extraírem nutrientes. O pH deve ficar acima de 5,2.

Com esses cuidados, para quem ainda não utiliza o Sistema de Plantio Direto, o solo ficará preparado para o cultivo.

Esse sistema é recomendável, pois é mais sustentável do ponto de vista do meio ambiente, mais simples e de ações mais rápidas.

Como se obtém um bom rendimento na cultura do girassol?

Conhecendo-se o solo com uma boa amostragem para análise e recomendação de adubação. Um bom estande, ou seja, a correta distribuição das sementes por área, é igualmente fundamental.

Para obter um bom estande, usar discos ou chapas de plantio com os furos dimensionados para o tamanho das sementes que são classificadas em diversos tamanhos ou peneiras. Os furos são oblongos e servem somente para girassol. As empresas especializadas na produção de discos de plásticos já fabricam os que são próprios para girassol e podem ser adquiridos no comércio ou pelo correio.
 

Qual é o espaçamento ideal para o Multissol?

O espaçamento entrelinhas pode variar de 0,50 a 0,90m de acordo com o tipo de plataforma a ser usado na colheita. A quantidade de sementes por metro de linha depende do espaça-mento entre as linhas, de tal forma que a população ou estande fique entre 45.000 e 50.000 plantas por hectare.
 

Qual a produtividade dessa variedade?

 Os testes realizados em São Paulo pela Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI) e em todo o Brasil, coordenados pela Embrapa, apontam para produtividades em torno de 1.500kg por hectare ou 25 sacos, quando a cultura é realizada em época e condições adequadas.

 

Onde encontrar sementes da variedade Multissol?

Nos Postos de Sementes da CATI existentes em 21 municípios do Estado ou encomendadas nas Casas da Agricultura presentes em quase todos os municípios.

Também podem ser encontradas sementes da aveia-branca, aveia-preta, nabo forrageiro, painço, sorgo, trigo, triticale, milho, arroz, feijão e outras.

 

Foto: Armando Portas