Produção Vegetal


Pitanga

Nome Científico: Eugenia uniflora L.

Nomes Comuns: PITANGA, PITANGA-VERMELHA, PITANGA-DO MATO, GINJA.

Família: Myrtaceae.

Origem: Brasil.

Ocorrência: Entre Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

Descrições

Planta: Árvore com 2 a 12m de altura, semidecídua, copa baixa e aberta, tronco esgalhado; folhas opostas, elípticas, glabras, tamanho variando de 1,5cm por 1cm até 5,0cm por 3,5cm, arroxeadas quando novas e verde-escuras quando adultas, brilhosas, curtamente pecioladas, base arredondada e ápice curto, obtuso-acuminado.

Flores: Brancas, pubérulas, pequenas, hemafroditas, axilares, isoladas ou em grupos de 3 a 4 unidades ou em panículas fasciculadas, suavemente perfumadas, melíferas e abundantes em pólen.

Fruto e sementes: Baga globosa, arredondada e pólos achatados, com 1 a 3cm de diâmetro, 8 caneluras profundas, angulosa, alaranjada, vermelha ou arroxeada; apresenta polpa sucosa e tenra, vermelho-escura. Possui 1 ou 2 sementes grandes e arredondadas, branco-esverdeadas.

Colheita: Agosto a fevereiro.

Dados gerais

Espaçamento para cultivo: 5x5 metros.

É frequente em solos arenosos de restinga, prefere solos úmidos, com drenagem, e margens de cursos de água; suporta temperaturas inferiores a 0ºC.

A polpa é consumida ao natural e em compota, geléia, xarope e sorvete.

Geralmente inicia a produção a partir dos 3 ou 4 anos de idade.

A madeira é resistente e utilizada para a confecção de cabos de ferramentas e lenha.

A planta, melífera, pode ser utilizada para formação e cerca viva.