CATI-SP

Dia do Agricultor é comemorado em diversas regiões do Estado

Veja videorreportagem abaixo...

Em comemoração ao Dia do Agricultor, celebrado no dia 28 de julho, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento, por meio da CATI, realizou eventos em diversas regiões do Estado de São Paulo, que reuniram as populações rural e urbana em exposições, feiras, missas, entre outras atividades. Instituída em 1960, pelo presidente Juscelino Kubitschek que considerava o trabalho do agricultor o responsável pelo crescimento econômico do Brasil, a data valoriza os milhões de brasileiros que trabalham todos os dias para que o alimento esteja presente na mesa da população.

No Parque da Água Branca, localizado na capital paulista, dois pavilhões foram ocupados nos dias 27 e 28, com estandes das Coordenadorias de Assistência Técnica Integra (CATI), de Defesa Agropecuária (CDA) e de Desenvolvimento dos Agronegócios (Codeagro), além dos Institutos da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta). O objetivo foi demonstrar as ações e serviços oferecidos pela Secretaria de Agricultura, exposição de animais, comercialização de sementes e mudas, produtos da agricultura familiar e apresentação de projetos, além de uma apresentação musical, oferecida pela Secretaria Estadual da Cultura.

A CATI levou associações para exposição e venda de produtos e artesanatos da agricultura familiar, como doces, licores, artesanato em madeira, entre outros. A Coordenadoria também levou espécies de mudas florestais, frutíferas silvestres e para arborização e mais de 20 variedades de sementes.

Durante o evento, o coordenador da CATI, José Carlos Rossetti, destacou o papel fundamental do produtor rural na produção de alimentos e água, entre outros produtos essenciais no nosso dia a dia. “Você chega em casa e a comida está ali, você abre a torneira e tem água, e às vezes nos esquecemos que se não tem um produtor protegendo uma nascente, não haveria água naquela torneira”. O coordenador também reafirmou o compromisso da instituição em dar apoio ao pequeno agricultor paulista.

Para a secretária de Agricultura e Abastecimento, Mônika Bergamaschi, também presente, todo dia é dia do agricultor. “Se temos o que temos hoje devemos muito a cada um dos nossos agricultores que dia e noite, sem descanso, fazem a grandeza dessa nação”.

Os visitantes Renato Strauss e Luiz Carlos Oliva Junior se declararam surpresos com a exposição organizada pela Secretaria de Agricultura. “É interessante para a gente que mora na cidade ter uma ideia de como as coisas chegam à nossa feira e na nossa mesa”, disse Renato.

No interior do Estado, as comemorações incluíram, além das festividades, circuitos de palestras, exposições, entre outras atividades. A programação completa dos eventos, que serão realizados até o mês de agosto em diversas regiões, pode ser acessada no site www.cati.sp.gov.br

Araçatuba

O evento realizado no dia 26 de julho, que reuniu cerca de 350 pessoas, entre produtores, autoridades e convidados, contou com diversas atividades que tiveram o apoio de entidades e empresas parceiras, o que possibilitou a realização de exposições de máquinas e implementos, bem como ações de cidadania pelo Poupatempo e de saúde pela Secretaria Municipal de Saúde. “Trabalhamos com projetos, serviços e políticas públicas para apoiar o desenvolvimento sustentável do setor rural, que é de suma importância para o país. Nesse contexto organizar um evento para homenagear estes homens e mulheres que levantam com o nascer do sol e assumem grandes riscos para produzir o alimento que está na nossa mesa no dia a dia, entre outros produtos de primeira necessidade, é uma obrigação”, ressalta Cláudio Antônio Baptistella, diretor da CATI Regional Araçatuba, esclarecendo que na região as principais cadeias produtivas são a cana-de-açúcar, a pecuária de leite e corte, os grãos, olericultura, fruticultura e avicultura de postura, desenvolvidas em um total de 8.790 propriedades, das quais 75% com área de até 50 hectares.

Na abertura foi realizada uma missa em homenagem aos produtores. Logo após, Cláudio Baptistella apresentou os trabalhos realizados e os avanços do Projeto Microbacias II, que já tem três propostas aprovadas na região. “Na nossa Regional contamos com muitas parcerias para desenvolver o trabalho de apoio técnico aos agricultores, principalmente aos pequenos e médios. Mas é nas Casas da Agricultura que os produtores são atendidos e orientados quanto à adoção de boas práticas de produção e gestão, crédito rural, compram sementes e mudas produzidas pela CATI, bem como acessam políticas públicas federais e estaduais, como o Microbacias II, o Programa Paulista da Agricultura de Interesse Social (PPAIS), o Programa de Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), entre outros.

Representando as autoridades presentes, o prefeito municipal de Guararapes, Edenilson de Almeida ressaltou a importância do evento para motivar as cidades da região. “Sou filho de agricultor, por isso sei o valor que estas pessoas têm e como é importante a realização de eventos como esse para homenageá-los. A CATI tem sido uma grande parceira para que possamos ampliar o atendimento aos produtores da região, com ações de infraestrutura”.

A presidente da Associação de Produtores de Leite de Barbosa, Andréia Regina Ferreira Prata Silva também enalteceu o evento. “É gratificante participar de um evento que reconhece o nosso trabalho e o nosso valor como pessoas importantes na comunidade. Temos visto o esforço dos técnicos da CATI em nos ajudar a continuar no campo, incentivando a organização para que tenhamos mais força. Foi por isso, que apresentamos uma proposta ao Microbacias II, que já foi aprovada, e com os recursos vamos poder comercializar melhor o leite e melhorar a renda dos produtores associados”.

Como em edições anteriores foi realizada uma premiação de produtores que se destacaram nas 18 cidades que compõem a Regional. “Os técnicos da Casa da Agricultura juto como Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural fazem a escolha de um produtor que representa o ideal da comunidade não apenas com seu trabalho na propriedade, mas também com seu exemplo de vida e engajamento nas lutas pelo fortalecimento rural em seu município”, esclarece o diretor da Regional.

Entre os homenageados deste ano, José Fernandes de Oliveira, produtor de Guararapes de 90 anos, 70 dos quais dedicados à agricultura, emocionou os presentes com sua simplicidade e amor pela atividade agropecuária. “Fico muito feliz de estar aqui, porque a agricultura é uma coisa muito boa para a vida das pessoas, que ensina muito, mesmo para aqueles que tem pouco estudo. Tenho muito orgulho de ter criado os filhos (ao todo são 9) e ver a maioria trabalhando na agricultura”, conta emocionado o produtor que, nasceu em Minas Gerais, mas se mudou para Guararapes em 1932 onde trabalhou como colono na implantação da lavoura de café e hoje é proprietário do Grupo Fernandes, constituído pelos filhos e netos, que gera mais de 200 empregos diretos.

Rogério Aguiar dos Reis, outro homenageado, é presidente da Associação dos Produtores Rurais de Penápolis, e falou da emoção de ver o trabalho do agricultor valorizado.“Estou muito feliz por participar do evento e ser homenageado representando os outros produtores de Penápolis. Venho de uma família grande que trabalha no sítio. Investimos em olericultura e participamos e incentivamos outros a participarem da associação, pois só com a união ficamos mais fortes”, declara o produtor que exerce grande influência como líder comunitário e como produtor preocupa-se em adotar práticas que promovam o desenvolvimento sustentável.

Araçoiaba da Serra

No dia 28 de julho, foi comemorado o Dia do Agricultor pela CATI Regional de Sorocaba, em parceria com o Sindicato Rural dos municípios de Araçoiaba  da Serra e Capela do Alto, as prefeituras dos dois municípios e o Banco do Brasil.

Participaram aproximadamente 200 pessoas, entre produtores rurais ,técnicos e familiares. Também estiveram presentes a prefeita de Araçoiaba da Serra, o vice-prefeito de Capela do Alto, vereadores, técnicos do Banco do Brasil e presidentes de associações. 

No período da manhã, houve apresentação do Plano Safra 2013/2014 do Banco do Brasil e a Secretaria Estadual do Meio Ambiente apresentou o Sistema de Cadastramento Rural. Na sequência, houve sorteio de prendas doadas por  empresas do setor agropecuário. Após o almoço houve confraternização entre o público, animada pela apresentação de conjuntos de música folclórica e sertaneja.

Araraquara

Em Araraquara, o Dia do Agricultor foi comemorado com um evento que reuniu cerca de 350 produtores rurais e assentados da região para ouvir as palestras sobre temas de interesse, como o Programa Paulista de Agricultura de Interesse Social (PPAIS), o Projeto Microbacias II – Acesso ao Mercado e sobre o Novo Código Florestal, que ainda está em discussão devido à necessidade de regulamentação e tem suscitado inúmeras dúvidas.

As palestras foram antecedidas por uma Missa Sertaneja, ministrada pelo Padre Luiz Antenor, com acordes de viola que encantaram o público presente. Além de serem recepcionados com um café da manhã nas dependências do Serviço Social do Trabalhador e Serviço Nacional de Atendimento ao Trabalhador (Sest/Senat) de Araraquara, os participantes tiveram um almoço de confraternização com sorteio de brindes e homenagens a um produtor rural. Este ano foram homenageados o produtor de laranja e cana, Nicolau de Souza Freitas, presidente do Sindicato Rural de Araraquara, e Luiz Pereira, do Assentamento Monte Alegre, que tem 416 lotes e abrange os municípios de Matão, Araraquara e Motuca.

Marco Pilla, diretor-executivo da Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo (Itesp) explicou as regras do PPAIS, falou sobre o andamento do Programa na região de Araraquara e Ribeirão Preto, e destacou: “o PPAIS é uma demonstração da vontade política do Governador Geraldo Alckmin em oferecer mecanismos para aumentar a renda do produtor rural”. O Programa prevê a compra de alimentos oriundos da agricultura familiar no fornecimento de alimentos para a população carcerária, creches, escolas e hospitais.

Para atender ao PPAIS entre outros, a CATI e a Fundação Itesp têm trabalhado junto aos produtores rurais e assentados, inclusive com esclarecimento e incentivo às associações e cooperativas para que apresentem as Propostas de Iniciativa de Negócios para o Projeto Microbacias II – Acesso ao Mercado. “o Projeto dá a oportunidade de o produtor investir em seu negócio e se tornar um empresário rural”, enfatizou a engenheira agrônoma Adriana Amaral de Oliveira da Casa da Agricultura de Descalvado.

Para ter as mesmas oportunidades de produtores de maior porte, os agricultores familiares têm que se unir e fortalecer suas entidades (cooperativas e associações), explicou Nestor Jamami, diretor da CATI Regional Araraquara. O evento em homenagem ao Dia do Agricultor foi uma mostra dessa necessidade de parcerias para se atingir um objetivo, estiveram ali representados o Banco do Brasil, o Sebrae, o Sindicato Rural, presidentes de associações e cooperativas, políticos e gestores com o objetivo de fornecer informações e orientar o produtor rural sobre a possibilidade de ampliação da sua produção para atender, entre outros mercados consumidores, as políticas públicas de compra de alimentos.

“Abordar o Código Florestal também foi uma demanda dos produtores, interessados em obter mais informações sobre a legislação”, explicou Jamami. Segundo o palestrante, o advogado Dr. Luiz Carlos de Moraes, a legislação federal deu poder aos Estados para regularizar o Código Florestal, de acordo com as peculiaridades, tornando este momento muito importante na definição das regras. “O Cadastro Ambiental Rural (CAR) é um importante instrumento, uma vez que é com posto de vários indicadores que poderão ser atualizados, via internet, semestralmente, fornecendo um panorama real da situação de cada localidade”, argumentou o advogado.

A CATI Regional Araraquara sempre se preocupou em oferecer palestras na homenagem ao Dia do Agricultor. E é exatamente isto que agrada ao produtor  Akashi Noguchi, que há três anos foi o primeiro produtor homenageado e todos os anos comparece para prestigiar o evento. Atualmente atuando no ramo da avicultura, Akashi já foi produtor de tomate e hortaliças no Sítio Riacho Grande e diz que tem “muito a agradecer ao País que o acolheu”. Ele chegou à São Paulo em 1959 como imigrante para iniciar uma nova vida e escolheu a agricultura, que era o meio de vida dos seus pais que cultivavam arroz, feijão e criavam bicho da seda no Japão. Hoje, o seu negócio é a exportação de frangos para seu país de origem.

Bragança Paulista

Também no dia 26, uma parceria entre a CATI Regional de Bragança Paulista e o Conselho Regional de Desenvolvimento Rural resultou em um evento que reuniu cerca de 400 pessoas, que tiveram a oportunidade de visitar estandes de empresas ligadas ao setor agrícola, participar do sorteio de brindes, almoçar ao som de moda de viola e, principalmente, ter um momento de descontração e congraçamento.

A comemoração contou com a presença de prefeitos e vice-prefeitos, secretários municipais, vereadores, deputados estaduais e membros dos Conselhos Municipais de Desenvolvimento Rural.

Na oportunidade, foram homenageados 13 produtores de alguns municípios da região, com uma placa comemorativa oferecida pela Associação Mata Ciliar – Prêmio Roberto Mosso – Protetor das Águas, pelos cuidados com o meio ambiente. Também receberam a homenagem três funcionários da CATI Regional recém-aposentados; o vice-prefeito de Atibaia, Mario Inui; o Coordenador da CATI, José Carlos Rossetti; e, in memoriam, ao Engenheiro Agrônomo André Carvalho de Mendonça, que por muitos anos atuou na Casa da agricultura de Piracaia.

Cedral

Em Cedral, a Casa da Agricultura promoveu um jantar de comemoração no dia 26 de julho, em parceria com o Senar, Banco do Brasil e Borrachas Quirino.

Na ocasião, os agricultores participaram de palestras sobre as linhas de financiamento do Fundo de Expansão do Agronegócio Paulista – Feap e as novas regras do Plano Safra 2013/2014.

Para Adriano Campbell, da Casa da Agricultura de Cedral, o evento é uma pequena homenagem, comparada à grande importância do produtor rural no município. “Temos a obrigação de prestigiá-los diariamente, oferecendo serviços de qualidade e orientações técnicas que satisfaçam suas necessidades. A parceria de diferentes setores presentes no munícipio é a somatória de esforços para seguirmos em direção a esse reconhecimento”.

A noite de homenagens terminou com apresentação musical de alunos do Senar e sorteio de brindes.

São Miguel Arcanjo

No dia 27 de julho, a Casa da Agricultura de São Miguel Arcanjo realizou uma grande Festa de Confraternização em Homenagem ao Dia do Produtor Rural com o apoio da Secretaria Municipal e do Conselho Municipal de Agricultura.

O evento reuniu mais de cem produtores rurais em um churrasco. Houve ainda sorteio de brindes oferecidos pela Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente e de empresas privadas.

A animação da festa ficou por conta da Banda Chê Guri, formada por agricultores que interpretaram diversas músicas sertanejas e música caipira raiz, levando muitos dos presentes a dançar e cantar ao som da boa música que vem do campo. Ainda sobrou tempo para uma mesa de truco para completar a diversão dos jovens rurais.

“A intenção é poder realizar, todos os anos, essa grande celebração do Dia do Agricultor e quem sabe, com o empenho de todos, torná-la uma grande festa a ser incluída no calendário de eventos do município”, comentou o responsável pela Casa da Agricultura, Átila Queiroz de Moura.

Texto: Cleusa Pinheiro, Graça d’Auria e Nathália Sena